ondragstart='return false'> oncontextmenu='return false'> onselectstart='return false'> expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

domingo, 13 de março de 2011

Devolva-me!

O que é isso que vem lá de dentro apertando meu peito?
E lá bem no fim da minha rua, eu vi um suspeito
Que me deu medo, se aproximou e me paralisou
E lá no fundo dos seus olhos vi aquele rapaz que me amou


E no fundo da minha alma senti uma ponta daquele amor
Lágrimas felizes e saudosas da lembranças do que passou
Aquelas lindas palavras, tua voz de tamanha beleza
E só de pensar me via na plenitude da tua leveza

Ah!  mas esse orgulho..., sempre tão grosso, tão fundo.. 
Me deixas ser feliz! me soltas, me tira daqui.
me fazes mal, vais pra bem longe de mim!
dá as tuas voltas e vive a rondar meu mundo

Canse de ver minha tristeza! devolva então minha solidão!
Ah orgulho, quando penso não amo, ajo com razão
Me tira todo teu pensar, me deixe até mesmo se chão
Mas me devolva esse amor, o amor que tive nas mãos.

4 comentários:

  1. Eu já disse uma vez e digo de novo... renegue a paixão ela é má muito má...=/ XD bjão!

    ResponderExcluir
  2. Nossa Amei!!!
    Que orgulho dessa minha amiga poeta!
    Bjos!
    Emília.

    ResponderExcluir
  3. "Ah, esse orgulho..."

    ResponderExcluir